21.7.07

Horizonte...

TEXTO RETIRADO

46 comentários:

poca disse...

:o( está bonito, mas não me parece que seja muito bom sinal..

beijinho grande..
e espero que haja um até breve

António disse...

Olá!
Agora surpreendeste-me com um poema.
E de quadras, rimadas...
Uma boa criação, mas continuo a preferir as tuas prosas.

Abraço

C Valente disse...

Que tristeza vai por ai
O sol nasce todas as manhãs e sorri,perde-se no horizonte mas volta, volta sempre e tu tambem
Saudações

Sophiamar disse...

" desespero, frustração, desejo, loucura..."é uma mistura de tudo isto, a vida. É verdade! Infelizmente! Dizem aqui: " Com esperança vive o home até que morre". Sabedoria popular.És realista, Mano, mas deves ter esperança para poder incuti-la com alguma convicção na Cusquinha. "Não há mal que sempre dure nem bem que não acabe".
E , afinal, passa tão depressa!
Beijinhos. Muitos!

Odele Souza disse...

Os versos são tristes, mas há dias em que a tristeza se instala e em nós faz sua morada. Felizmente passado um tempo, vai embora...

Te deixo um beijo.

Kalinka disse...

Meu post derradeiro será a entrega de troféus a todos os amigos/as que fiz através da Blogoesfera.
Também és nomeado/a.

Em vésperas de «fechar a porta» do meu blog, venho desejar um óptimo domingo.
Boas Férias.

Até sempre.

jomaolme disse...

A vida "É" uma ilusão. E nem tudo é bom, mas nem tudo é mau...

Beijokas

Flor de Lótus disse...

É sempre um prazer ler-te, seja em prosa, seja em verso!

Tem um Bom Domingo.
Beijinhos

Sophiamar disse...

Meu Querido Mano!

Tens um desafio no meu blog. No próximo post, desculpa a intromissão, podes adicionar o que te proponho. Claro que a decisão é sempre tua. Também fui à praia. Ali para os lados do Ancão. Estava uma manhã estupenda. A ilha de Tavira é linda. Por estar arborizada, por ter mar e ria e por ter a água mais límpida ou das mais límpidas da costa algarvia.
Quanto ao teu poema, eu sabia que aquelas dúvidas e desespero pertenciam ao sujeito poético. Dotaste-o da maturidade suficiente para assim versejar. Quanto a ti, que tudo esteja pelo melhor, meu querido conterrâneo e mano.

Bichodeconta disse...

Senti tristeza no ar, mas senti sobretudo a beleza das palavras que fuiem como água da nascente.. Não nos deixe amigo.. Vou voltar aqui, preciso de ler as suas coisas lindas. DEIXO UM ABRAÇO E O DESEJO DE UMA BOA SEMANA.

Laura disse...

Ó cusco, andei desaparecida, chego e vejo a tristeza espraiar-se por ti, moço, é epenas mais uma poesia das nossas e os poetas é que sabem o que escrevem...
Nems empre sentimos o que escrevemos, e lembrei-me que tens uma mulher que te faz feliz umas filhas de maravilha, ó tristeza vai-te embora, é o tempo de chuva. Abraço a ti, amigo...

cõllybry disse...

Belissimas quadras poeticas...

Meu doce beijo

Sophiamar disse...

Olá, Mano!

Dificuldade em arranjar sete coisas sobre ti?Creio que eu não teria nenhuma dificuldade em enunciar muitas mais sobre o meu querido conterrâneo. Ama a família.Ler é um prazer. E muitas coisas mais. Vá lá, dá-me conta delas.Eu dei-te a conhecer a que mais me consome. Gastadora! Q.b! Feira da Serra o evento algarvio do próximo fim de semana. Na escola do poeta! Também por lá passarei!Se quem me lê estiver no Algarve, não deve deixar de conhecer esta feira.E a vila, claro!
Ai, este meu conterrâneo! Tenho de ir à Fonte da Murta!Ou ali perto do Jardim da Verbena?
Beijinhos, mano!

augustoM disse...

É bem verdade, a vida é feita de uma sucessão de desejos, ainda um não foi saboreado, já outro se perfila. Quanto deve ser difícil viver, quando os desejos não conseguidos.
Um abraço. Augusto

MRC disse...

Viver a vida em cada instante, aproveitando ao máximo cada minuto.
O amanhã logo dirá qual será o depois.
Um abraço,
MRC

Lyra disse...

Querido Cusco
A vida é aquilo q fazemos dela. Na tua mão a tela e o pincel para colorires esse horizonte :)
Beijinhos

Girassol disse...

Para além dos textos fabulosos, vejo agora que o dom de escrever poesia também abunda por esses lados. Surpreendente.
Talvez a poesia seja a forma mais fácil de expressarmos a angústia que se apodera de nós em certos momentos da vida.
Vida essa que todos sabemos é uma incógnita, algo tão frágil e incontrolável... O que podemos fazer perante essa certeza?
Aproveitá-la, sermos felizes, não perder tempo com coisas mesquinhas, VIVER de verdade.
Beijinho.

Jonice disse...

Creio que sentir para além do que se vê no horizonte de seu ser é uma bela dádiva.
Beijinho

Sophiamar disse...

Bom dia, Querido Mano!

Estive a reler parte do teu blog e verifiquei que tens retirado alguns posts.
Proponho-te que os reintegres. Descobri que tenho um mano com cabelo preto, olhos pretos, bem apessoado.Será que está nalguma fotografia do blog?
Beijinhos

pequenita disse...

Quisiera que tus ojos
estuvieran frente a los míos
y tus labios en mi boca
como un ave en su nido.
Que tu cuerpo me roce
y me abrace en el frío,
que me digas "te amo"
con los dedos del destino.

besos

Quando o Teu Corpo e o Meu...
www.pequenita.blogs.sapo.pt

C Valente disse...

Obrigado pelas palavras.
Gostei das palavras do teu poema.
Saudações amigas com outro abraço

Sophiamar disse...

Passei para desejar ao mano um bom fim de semana. A caminho da praia, em breve.
Fim de semana, Feira da Serra, depois, Portugal profundo e ..., até ao dia 10.
Irei dando um sinal da minha passagem. Sempre!
Beijinhos

Entre linhas disse...

A vida é feita de um sistema sequencial,de patamares uns mais sólidos que outros,mas que através da experiência de cada um,vale sempre a pena o esforço.
Bjs Zita

por uma lágrima disse...

Susti a respiração para não perder uma única sílaba.
Li tudo...
Lamento ter "perdido" os textos retirados...
Mas o que tive oportunidade de ler, revela o talento que há em ti.
Estou sem palavras... sem quaisquer adjectivos que qualifiquem este blog.

Beijo duma lágrima salgada

Bichodeconta disse...

É sempre emocionante passar e parar neste lugar. Vinha na ansia de encontrar algo de novo, mas este tempo é de férias certamente.. Boa semana e aquele abraço.. Ell

Baby disse...

Cusco, voltei ao vosso convívio e apressei-me a vir ao teu encontro para te dizer o quanto aprecio os teus escritos.
Verifico que a tristeza também te tocou, espero que levemente, para não deixar marcas.
Conta-nos as tuas histórias tão ricas de vivências,tão verdadeiras que nos encantam e nos transportam para dentro delas...
um beijo.

mulher do torero disse...

Gosto mas parece um pouco triste.
Será que é isso que te vai na alma?
Se for todos passamos por momentos menos bons na nossa vida, temos é que ter coragem para conseguir ultrapassa-los e esperar por dias melhores.
Em tudo o caso o poema está muito bonito.
Beijinhos

Carracinha linda! disse...

Olá!

Um poema que soa um pouco a tristeza e a angústia. 2 sentimentos terríveis tão presentes nas nossas vidas.
Mas mesmo escrevendo sobre coisas "más" acabas sempre por escrever muito bem.

Beijinhos e boa semana!

Sophiamar disse...

Olá, Mano!

Vinha ver um novo post e acabei por reler o poema.Mas, como sabes, a poesia é um dos meus "doces" preferidos.
A nossa feira esteve excelente. Sabes, tudo quanto é feito com carinho, preparado com amor e esperado com prazer, sai bem.
Estes sambrasenses são excelentes ( gaba-te cesto...)!
Beijinhos e boa semana.

Ovelhas Ranhosas disse...

Comente o nosso blog. Um blog que critica desde famosos a aconteciementos. Noticias fresquiquinhas. Divirta-se com a nossa má lingua.

Comente com o login feito.

Méé.

Sophiamar disse...

Querido Mano!

Palpita-te e bem. Cinco dias depois de o signo entrar.Eu sei que tu me identificas , ande eu por onde andar, disse há dias a uma amiga. Nós reconhecemos o vestuário das palavras daqueles com quem convivemos. Durante anos, tive casa em Monte Gordo,quase trinta, numa rua bem perto do casino, a dois pezinhos da areia e do mar. Quanto às praias que refiro, também as frequento há muito mais de trinta anos, quando ainda não havia caminhos para lá chegar que não fossem por entre os pinhais e figueirais que por lá havia. Lembras-te, conheces, os figos " pão de Quarteira" eram o alimento de pescadores , no Verão, frescos, no Inverno secos/torrados.
Mas eu conheço caminhos que poucos sabem e passo as manhãs longe do bulício de uma praia como imaginas.
Quase sou a dona da praia. Há segredos...

Beijinhos, muitos

p.s. Tenho andado bem atenta na vila mas da Cusquinha nem o cheiro.

©õllyß®y disse...

O desejo de querer já um começo...

Meu doce beijo

C Valente disse...

Congratulo-me por estarmos de acordo
Saudações amigas

Alexandre disse...

As quadras estão fantásticas, então a última tem um ritmo muito... ritmado!

Um forte abraço!!!

leituras disse...

Se há algo que se não interpreta é a musa do poeta.
Não se pode interpretar, mas sim, e só, sentir.
Por isso a poesia nos toca.

Boa semana

R Lima disse...

Encontrei teu blog na Jonice... e vim te conferir.

De perto vejo cumplicidade com suas palavras...

"Escuridão por não ter
Aquilo que mais desejo"



[ http://oavessodavida.blogspot.com/ ]

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Lusófona disse...

Oi Cusco!!

Lindo, porém triste.... o estado de espírito de muitos...

Beijinhos e fica bem

Vladimir disse...

Quantos não sentem essa escuridão...muito lindo

Odele Souza disse...

Passando pra te deixar um abraço.

Kalinka disse...

Bonito.

Gostei.

No Verão de 1907 acampou em Brownsea um grupo de rapazes e viveram uma inesquecível aventura.

AH...já descobriu agora, porque existe em mim, este ESPÍRITO AVENTUREIRO...???

Beijitos

Cris disse...

Cusquinho... São palavras lindas, mas deixaste-me assustada. Ainda estás a banhos?

Beijinho Grandes
C.

Nanny disse...

"Sinto para além do que vejo
No horizonte do meu ser
Escuridão por não ter
Aquilo que mais desejo"

Como te entendo bem... sinto-o tantas vezes!

Beijinhos

leonoreta disse...

ola cusco.
és versatil na escrita.nao é facil escrever poesia. eu nao me arrisco. mesmo quando tento sai um tudo nada prosa.
reconheço-te o talento.
beijinhos

david santos disse...

Olá, Fusco!
Cá estamos de novo.
Bom fim-de-semana

lena disse...

meu amigo

já aqui estive várias vezes, num entra e sai em silêncio, a saborear este teu belo poema

toca-me e quando algo me toca, leio e releio sem me cansar

perfeito o poema, gostaria muito de ter sido eu a escreve-lo, mas são pretensões a mais para mim que só sei brincar com palavras

uma palavra: excelente!


o meu abraço

e até sempre

lena

C Valente disse...

passei para cumprimentar e desejar uma boa semana