11.8.07

O Cheiro....!

TEXTO RETIRADO

60 comentários:

leonoreta disse...

andar de bicicleta pelos campos é que deve ser bom. sem transito para atrapalhar. por aqui tambem nao ha muitos circuitos. por enquanto sinda so se pensa em centros comerciais.

cusco... excelente narrativa como sempre.parabens.
beijinhos

Odele Souza disse...

Suas palavras conduzem rápido a imaginação e as imagens surgem fáceis, como fáceis deveriam surgir todas as palavras...
Te deixo um beijo e o desejo de uma boa semana.

Carracinha linda! disse...

Senti-me arrepiada...pareceu tão real. Da forma como escreves é fácil imaginar a macieira e por baixo dela uma cadeira e as galinhas ali à volta.

Boa semana!
Bjs

Sophiamar disse...

Meu querido Mano!

Que mais te posso dizer que já não te tenha dito?
Mais uma vez me fizeste lembrar Macondo, Gabo, os cheiros da Colômbia, as crenças dessas gentes...
Um excerto literário este post que aqui nos deixas. De onde foi extraído?
Espero que me percebam. Não estou a falar de plágio. Tu percebes. Estou a falar do tal livro que espero ver um dia nos escaparates de uma livraria. De uma boa livraria! Como é bom o escritor.
Fico a divagar com os teus textos. Também as minhas galinhas, algumas, morreram de velhas. Andava de olho nelas! Lembro-me uma preta que nunca foi comida. Saltava-me para o colo e aí debicava os miolinhos de pão, naquele tempo caseiro, com muito gosto. Morreu ali para os lados da Campina, Fonte da Pedra,Judeia...o galo, seu companheiro,foi comido cá em casa, soube alguns dias depois. Aqui à beira da nº2 num domingo de festa. Naquele tempo ainda havia quermesses em Agosto, reis e rainhas da festa e muita alegria no reencontro dos familiares.
Recordações!Gostei tanto de te ler!
Beijinhos

Cristina disse...

Incrivelmente bem descrito... estou arrepiada!

Um beijinho e boa semana!

lena disse...

meu amigo

um excelente momento que nos deste a ler

uma escrita perfeita esta narrativa.

sei bem como é esse cheiro, conheço ...

habita dentro de mim e não lhe sinto o medo!


um abraço meu amigo e ler-te é mesmo um prazer. este género literário encanta-me!

até sempre!

lena

Bichodeconta disse...

Bem amigo, tanspor-me para o lado de lá da cena não é para qualquer um. Parabéns, conseguiu..Eu assisti de bancada, Quem escreve assim, deveria seguir um outro caminho.. sEMPRE O MESMO ENCANTO NAS PALAVRAS. UM ABRAÇO, eLL

Común disse...

Hola!!!!!!!!!

Paso a saludarte desde ARGENTINA.

Un besote y abrazo de oso.

mulher do torero disse...

Adorei a descrição do campo, o cheiro das árvores, plantas animais, tudo me fez lembrar a minha infânçia, onde andava a correr atrás dos galos e galinhas, patos e patinhos que eu acha tão giros, pois na cidade não tinhamos nada disso.
O cheiro do verão, quente do campo onde podemos colher os frutos directamente da árvore.
Lindo o texto onde se aviva as recordações do nosso passado

Kalinka disse...

sábado - 11 de Agosto...

Vais depressa,
quero apanhar-te
não fujas...

A minha alma está vazia,
o meu coração muito triste,
deixo-te uma poesia
da querida Sophia.

A hora da partida soa quando
Escurece o jardim e o vento passa,
Estala o chão e as portas batem, quando
A noite cada nó em si deslaça.
A hora da partida soa quando
as árvores parecem inspiradas
Como se tudo nelas germinasse.
Soa quando no fundo dos espelhos
Me é estranha e longínqua a minha face
E de mim se desprende a minha vida.

Beijitos.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Parabéns pela sua escrita tão viva e tão eloquente. E também pelo cãozinho. Eu tenho 3 rafeiros que recolhi da rua.
Parabéns e um abraço

Um Momento disse...

Hãn?

Ah... estou aqui...
É que por momentos...
mergulhei nas tuas palavras...senti-as como se estivesse lá...
Intenso!!!

Deixo um beijo
(*)

Sophiamar disse...

Cusco, meu querido mano!

As sequelas foram ligeiras. Felizmente não deixaram mazelas. Este fim de semana, como sabes, vai ser de grande movimento.Por aqui!Pois, meu maroto, não te esqueces de nada, este é um dia inesquecível. Conheci um amigo para a vida. Tu também já és um mano para a vida.E creio que tenho por aí parentes.
Daqui, de onde a família de melros se passeia, mando-te beijinhos.Para a Fonte da Murta, um ´"presépio" iluminado na noite sambrasense mando a minha amizade...
com beijinhos

ah! temos feira medieval no Algarve.Silves!

Sophiamar disse...

Cusco, meu querido mano!

As sequelas foram ligeiras. Felizmente não deixaram mazelas. Este fim de semana, como sabes, vai ser de grande movimento.Por aqui!Pois, meu maroto, não te esqueces de nada, este é um dia inesquecível. Conheci um amigo para a vida. Tu também já és um mano para a vida.E creio que tenho por aí parentes.
Daqui, de onde a família de melros se passeia, mando-te beijinhos.Para a Fonte da Murta, um ´"presépio" iluminado na noite sambrasense mando a minha amizade...
com beijinhos

ah! temos feira medieval no Algarve.Silves!

dacasadamathilde disse...

Um cheiro agradável.Gostei.Aroma da aldeia.:):):)
Beijinhos

Licínia Quitério disse...

Muito bem escrito. Tem algo, de facto, de realismo mágico.
Não pares. Escreve, escreve...

Abraço.

Sophiamar disse...

Meu Querido Mano!

No início de mais uma semana, deixo-te beijinhos acompanhados do desejo de que tudo esteja bem contigo (convosco).

Papelucho disse...

que te puyedo decir? se mostraba como un crimen comun y corriente, pero sus hermanas no han leido la prensa y recien el 23 de septiembre deciden ir a buscarla al instituto medico legal a buscarla

Bichodeconta disse...

Por onde anda navegando?Férias ? retemperar de forças para nos deliciar com novas poesias ou prosas com a qualidade a que já nos habituou.. Um abraço..

Carracinha linda! disse...

Já era tempo de um conto novo...


Tudo em ordem aí pelo Algarve?

No próximo fim-de-semana vou estar por aí também!

Bjs

Lusófona disse...

Oi Cusco!!

Adoro esses contos que parecem ganhar vida... A morte por vezes é assim, chega de mansinho, ainda bem que o avó foi buscá-lo... deve ser complicado morrer e ser recebido por um estranho...

Beijinhos e obrigada por sempre deixar-me comentários carinhosos. O meu pai fumou por muitos anos e só parou depois que lhe aconteceu algo ruim, mas graças a Deus está tudo bem.

jomaolme disse...

LIndo!! Belo!
SEmpre surpreendente!!
Beijokas

Isabel disse...

Maravilhoso como sempre.
Já tinha saudades de te ler meu amigo.
Como tu poucos são os que escrevem.
Li e cheirei-te e sinto-me perfumada com o cheiro da tua escrita.

Isabel

Odele Souza disse...

Vim lhe agradecer pelo comentário sobre meu texto "Lavando a Alma". Vindo de você, que teve um valor imenso.
Fique com meu carinho.

António Melenas disse...

Plá, Amigo,
Mais um excelente texto. Já te tinha dito em relação a um texto anterior que lhe achava muito de realismo mágico. também a este aplico a mesma classificação, como aliás faz a nossa amiga Licínio Quitério. E ela sabe do que fala.
Um abraço

Baby disse...

A tua prosa é inconfundível,tem o teu cheiro, a tua nostalgia, é algo que nos arrasta para um mundo diferente, onde as coisas acontecem porque sim.
Admiro-te...

Sophiamar disse...

Bom dia, Querido Mano!

O dia despertou soalheiro. Tal como o de ontem.
Vim fazer-te uma visita e deixar registo dela. É que visitas, em silêncio, faço-te muitas.

Daqui,onde o cheiro das estevas se faz sentir, onde os galos cantam sem parar, onde os passarinhos bebericam a água que lhes deixei sobre o poço, envio-te muitos beijinhos com amizade.

Nanny disse...

Há cheiros que se nos pegam ao nariz, que se nos agarram à mente e que nunca nos deixarão...

... prefiro lembrar os bons... o cheiro da bora quente acabada de cozer pela minha avó, da caruma que atapetava o quintal, da estranha caldeirada de petingas, da abóbora acabada de cortar, ou da lareira que sempre ardia na cozinha... dos outros também tenho memória, mas prefiro esquecer...

Um beijo pelo fabuloso texto que nos transporta

Rafeiro Perfumado disse...

A imagem de bicos de galinhas a sairem da terra por baixo duma cadeira vai fazer com que tenha pesadelos hoje à noite...

Vida disse...

O sereno cobre o manto verde da ilha, a suave brisa que percorre os campos espalha o incontido aroma doce das uvas que o sol tinge de carmesim, no tempo presa à ilha ficaste, tanto mar!

Beijinho

foryou disse...

Claro que como sempre o texto está bem escrito, cativa, prende, mas... vá, faz-me lá a vontade e escreve um sobre vida, está bem?! :)

beijo perfumado

Teresa David disse...

Obrigada pela gentileza dos seus comentários. Mas as suas histórias são sempre uma riqueza humana e linguista tão poderosa que me sinto pequena. Você é um narrador exemplar, eu uma mera contadora de historietas da minha vida intensamente vivida.
Bjs
TD

Baby disse...

Um fim de semana soalheiro, perfumado com os odores puros da natureza que tu amas e por onde a tua imaginação se passeia...
Bjs.

bettips disse...

Não li tudo... ainda não consigo.
Tenho o cheira da amêndoa, da terra. Ainda não o outro.
Fico no encanto do sítio em que te imagino (já há meses). Amigos de meus amigos, mais deveríamos ser!
Abraço - para o lugar donde te saiem as raízes, tão fortes que se sentem aqui.

Odele Souza disse...

Passando pra te desejar um bom domingo.
Um beijo.

Sophiamar disse...

E que tal um novo post?
Desejo-te um bom dia e uma boa semana.
Beijinhos

António disse...

Já mandei tocar os clarins e gritei bem alto, tal como um arauto:
Vinde a mim!
Vinde a mim!

(depois virei ler este teu post)

Abraço

Cristina disse...

Passei para deixar um beijinho grande e dizer que já estou de volta :)

Sophiamar disse...

Passei, cheirei e deixo-te beijos, querido mano.
Tem um bom dia!

António disse...

Olá!
A tua escrita é excepcional e estes textos prenhes de "non-sense", metáforas e imaginação ficariam bem num livro ou num blog com o nome de:
"Loucura!"

Parabéns!

Abraço

Joana disse...

bem vim aqui e não é que também gostei de ti...a foto do cão é linda e quem gosta deles, só pode ser boa pessoa
voltarei, com mais calma para ler-te
despertou-me o interesse
beijocas doces

Común disse...

Hola!!!!!!!!!

Paso a dejarte mi cariño. Buen trabajo.

Un besote y abrazo de oso.

Sophiamar disse...

Hoje, querido mano, estou mais susceptível e as lágrimas correram. Tenho mesmo de agradecer o teu comentário. As tuas palavras trouxeram-me o tio Zeca.E até os meus olhos sorriram.
Beijinhosssssss

Girassol disse...

Um dia, espero ter o prazer de chegar a uma livraria e comprar um livro teu.
Se encontrei alguém neste mundo de blogs com o dom das letras, esse alguém está aqui. E noto-o a cada conto, em cada palavra. Sinto-o pela forma como me sinto puxada para dentro das histórias, como elas se tornam reais.
Dar os parabéns parece-me sempre pouco... muito pouco.

Beijo.

Camarada Choco disse...

Divulgação

Mais um Blog que se tornou um Livro!

Filme da apresentação disponível no YouTube em “Camarada Choco”

www.camaradachoco.blogspot.com
www.camaradachoco.blogs.sapo.pt

Baby disse...

Vim sentir de novo o cheirinho da tua prosa.
Que tenhas um bom fim de semana!

Lusófona disse...

Oi Cusco!!

Beijinhos e bom fim de semana

José António disse...

Que agradável surpresa, uma vizinha a blogar na perfeição!

Sophiamar disse...

Bom dia, Querido Mano.

Enquanto espero um novo post, venho desejar-te uma boa semana e dizer-te que ontem foi o dia.
Vê lá se me dizes o teu dia!O meu tio Manuel, também padrinho, fazia-os a 7 de Setembro.
Fico aguardando com a rosa salmão nas mãos e vou falando com ela. A casa está perfumada com alfazemas e enfeitada com buganvílias.
Beijinhossss

Vladimir disse...

extraordinariamente escrito e descrito...maravilhoso.

Isabel disse...

Onde andas tu amigo?
Tenho saudades da tua escrita?

Um abraço

Isabel

Sophiamar disse...

Passa pelo meu blogue. Tens lá um certificado. Não precisas fazer nomeações. Cola-o no teu blogue.
Obrigada por tudo quanto me tens dado.

Beijinhos

Um Momento disse...

Deixei eu um Mimo no meu canto para ti
Beijo ...bem aí
(*)

Kalinka disse...

Amigo

Ora bem, vou iniciar uma série de posts sobre o ALFABETO da minha Vida. Cada dia vou postar uma letra do abecedário, e direi o que achar sobre ela, podem ser coisas boas ou menos boas, são as que foram ou são importantes durante a minha vivência.
Hoje, em homenagem ao meu neto ANDRÉ - dia do seu 1º aniversário: Parabéns a você, nesta data querida, muitas Felicidades, muitos anos de vida...
começo precisamente pela 1ª letra do Alfabeto - a letra A.

Beijitos azuis (em homenagem ao meu neto)

Carracinha linda! disse...

Estou á espera de um novo conto!

Rafeiro Perfumado disse...

Boas férias, cãopanheiro!

Cris disse...

Cusquinho, é sempre um prazer ler e deixar a imaginação vijar nas tuas palavras.

um beijinho e obrigado pelo carinho deixado em Terra.
Cris

Baudolino disse...

Mais um excelente texto, cusco.
Abraço

Odele Souza disse...

Passando pra te deixar um abraço.

APC disse...

Tristemente belo! :-)