19.3.07

PAI: ESTAMOS LOUCOS....

TEXTO RETIRADO!

38 comentários:

bomdiaisabel disse...

Tenho pressa.O trabalho espera por mim. Não tenho, neste momento, todo o tempo do mundo para ti, meu querido mano, mas tenho de te dar os parabéns pela escrita, pelo afecto que contém, pelo homem que és,por ter um conterrâneo feito de um tecido de que já há pouco.
Voltarei em breve. Tenho de falar mais contigo, tenho de te dar os parabéns, a ti e aos teus amores-perfeitos.
Beijinhos.Muitos .Distribui todos!

António disse...

Olá!
Dia do pai?
Pois...14 de Março.
Nem me lembrava!
Aproveitaste a data para escrever um texto muito bonito, literariamente excelente.
Do latim é que não percebi nada!

Obrigado pelo teu comentário à minha história "O velório".
Teu? Ou do Aleixo?

Um abraço

António disse...

Eu ligo tanto a essa coisa dos Dias que nem sei quando eles são!
ah ah ah
Eu sabia que a quadra era do Aleixo (aliás estava lá escrito).
A minha ironia foi perguntar se quem tinha escrito o comentário tinhas sido tu ou o Aleixo.

Abraço

bomdiaisabel disse...

Meu Querido Mano!

Deixa-me que te fale assim. Sem aspas! Afinal, se Ele é o Pai, nós somos irmãos. Eu creio e tu também. Já vi há muito que ambos cremos e partilhamos de ideias e valores incutidos por eles.Os pais da terra.Sei que percebes. Devemos-lhe tudo! Desta gratidão que ainda se usa na nossa terra e noutras é que já vai havendo pouco. E cabe-nos a nós saber transmitir esse testemunho nesta estafeta que é a vida. Nem imaginas quantas lágrimas deitei.Também tinha em casa um relógio desses grandes de parede, do avô Manuel, e quem lhe dava corda era eu. Quando estava de férias, à beira dessa azinheira que o pai-vô plantou.Era assim que, lá no sítio, eu chamava ao bisavô e pedia-lhe a benção.
O tempo vai passando, não pára, nada pára, nesta corrida para o futuro onde todos um dia havemos de nos encontrar e festejar.
Para o pai da tua casa de hoje, deixo um abraço apertadinho com um beijo por me fazeres sentir uma filha ainda mais feliz , por te sentir um pai feliz. Agarra na chave, dá corda ao relógio e ouvirás o tic-tac do coração e a tua filha dizendo como tu dizias: amo-te, pai!
Eu digo-te: tenho orgulho em partilhar estas e as outras palavras com um pai/ filho da minha terra.
Hoje, digo-te:
Até breve! Se Deus quiser!

Laura disse...

Que lindo, isso fez-me recordar o meu avô que faleceu depois do 25 de abril..tantos anos..e tinha lá na casa da aldeia, um relógio desses, na parede, antigo, abria-se o vidro com uma chave, depois lá dava aquela corda, que nunca mais acabava, e só o avô é que fazia isso, nós olhavamos apenas, porque ele era alto, chegava lá sem precisar de subir numa cadeira, como eu fazia depois de ele ir embora..E passados estes anos todos, o relógio ainda está lá, parado, a minha tia nem liga a dar-lhe corda, e assim, mais uma coisa que fica esquecida na parece, apenas a mostrar que está ali...
Parabéns pelo lindo texto.. jinho de mim..

dulce disse...

Gostei muitíssimo deste teu texto.
Ao meu pai não poderia nunca escrever assim. Mas tb ele adorava relógios. Eu herdei dele o gosto. Tenho um de mesa, que era dele. Faz parte da minha vida há quase 40 anos.
Beijos

david santos disse...

Dos meus restam-me as saudades. Tão bons, eles eram. Choro tanto, por eles. Os momentos alegres da vida desaparecem em cada final. Mas as agruras, ainda que nos façamos fortes, andam sempre connosco. Apetece-me dizer e vou dizer: meu rico pai e minha rica mãe, mais alguns irmãos e amigos que me deixaram! Não me deixaram por mal, eu sei. Mas deixaram-me.
Deixaram-me a mim, ao mais fraco. Ao que menos sabe encarar este mundo. Ao que não gosta deste mundo. Mas a morte é assim: não mata. Acolhe-nos. É justa. Recebe todos por igual. Não se vende nem se deixa comprar. É boa, a morte, mas...
Também já começo a ter saudades tuas. Mas a vida e a morte são assim: aceitam-nos.

MARIA VALADAS disse...

Meu amigo,
Ainda estou tremendamente comovida com a leitura do teu texto!
Os meus pais já partiram... nessa viagem sem regresso...sinto a falta deles... e vivo com as minhas recordações! Falas num relógio... e eu..que em nada mexi desde a partida deles...está tudo como eles deixaram. Assim, sinto-me mais próxima...mais aconchegada com o aroma que paira no ar da casa da minha infãncia!

Rendo-me á tua nobre sensibilidade... á tua saudade... e junto a tua dor á minha...

Beijos da

Maria

chipichipi disse...

Mais uma linda homenagem! É sempre um prazer visitá-lo, ainda mais quando demonstra um grande amor pelos seus. Felizmente ainda vejo e ouço o meu pai se calhar por isso mesmo consegui sentir fundo esta mensagem que aqui deixou.

lifeyes disse...

Dia do Pai? 14 de Março? Mas não era 19 de Março??

Bhaa também não interessa, afinal é 365 dias por ano, não é?! E o texto e a homenagem estão lindissimos

lena disse...

Cusco, menino do Algarve

obrigada por me leres

este teu cantinho é surpreendente, as emoções e sentimento por ti descritos, embalam-me e tocam-me

sinto-os um a um

vai doer muito o dia do pai, assim como me dói todos os dias, escrevo-te e as lágrimas caiem sem eu querer, assim como quando te li, o meu pai não mora mais comigo, "partiu" muito novo e eu tenho todos os dias saudades dele

consegues ser tão verdadeiro nessa ligação que é difícil ficar indiferente

dá corda e esse relógio, dá-lhe de novo "vida" e o tic-tac vais senti-lo em ti, no teu doce coração

beijinhos para ti

e um abraço meu

lena

meg disse...

Venho agradecer as palavras simpáticas... e já que estamos tão perto - e como eu gosto de S.Brás! - é um prazer recebê-lo e ouvir a sua opinião sobre as minhas ousadias...
Sobre o seu

poca disse...

diz-se que mãe há só uma.. mas pai também..

então Parabéns! Já és Pai! :)

e sim.. acho que o podes ouvir.. shhh

Nanny disse...

Que coração lindo e que alma dedicada tu nos revelas sempre... na cidade a vida vive-se sempre tão mais a correr, tão mais independente e despegado de emoções realmente boas.
Fico sempre com um piquinho de inveja desse teu coração cheio!

Beijinho da gata

Alexandre disse...

Dia do PAI pode ser qualquer dia, por isso fizeste bem em postar com alguma antecedência. Geralmente sou um bocado contra estas coisas dos dias de mas do pai e da mãe, tudo bem. Alguns dos importados é que não!

Abraço!!!!

ذو النون المصري disse...

انا سعيد جدا بوجودك في مدونتي و للاسف انا لا اجيد اللغات الاجنبيه لكن تشرفت جدا بزيارتك
لك مني خالص التحيات و الموده

david santos disse...

Até sempre.

Enfim... disse...

eu n ligo mt a esses dias mas o texto esta bonito.bjs e bm fim semana

Entre linhas... disse...

Dias do Pai,dias da Mãe são todos os dias,os pais são os alicerces do crescimento individual de cada criança.

São 365 dias por ano sempre com dávidas de carinho e amor..

Bom fim de semana

Beijinhos Zita

Kalinka disse...

Post adiantado para o Dia do Pai.
Muito bem. Gostei do que li.

depois, descobri que és da zona por onde andei esta semana, de férias...

Mas...bom, bom, é ir de férias:
ri-me, diverti-me, tentei pôr o sono em dia, e...principalmente não pensei no trabalho.
férias ideais? Se uns encontram energia nas viagens, outros preferem relaxar à beira-mar e mexer-se o menos possível.

Eu... fiz 1000km em 3 dias de viagem, pelo sul de Portugal. Passeei de carro e a pé, descobri lugares lindos e apaixonei-me pela Natureza, cada vez mais.

Já que estava c/a mão na massa...eheheheheh, tirei 88 fotos digitais e outras 48 da máquina antiga.
Vou ter muito material fotográfico para os próximos posts.

Bom fim de semana.
Beijitos.

Cris disse...

Nem me atrevo a comentar, apenas a gostar do que leio. Beijnhos

Cris

Teresa David disse...

Gostei e comovi-me com o seu texto. Perdi o meu pai em menina há 38 anos, e mesmo assim tenho-o sempre vivo na memória, como se estivesse apenas num País distante de onde me olha, mas eu não o posso ver. Muito bonito.
Bjs
TD

adrianna disse...

Engraçado antecipares a data :-)
No calendário será amanhã, dia 19 de Março, mas dou pouca importância a isso, até discordo de dias istipulados para isto e aquilo.

O meu já partiu há 3 anos e duvido que algum dia se tenha apercebido de que se comemorava o "Dia do Pai"

1 beijo

Laura disse...

Olá cusco..
Vim apenas, apenas, desejar um dia muito feliz, mesmo sem ter Pai que eu também não tenho, mas que seus filhos lhe dêm um dia feliz, recheado de carinhos..laura, e muitos beijinhos também....

africana disse...

Concordo quando se diz que dias do pai e da mãe são todos os dias,mas suponho que este texto sirva apenas para exaltar esse amor tão doce e profundo que dedicamos um dos seres que nos deu vida, O PAI.
Considero o meu um dos maiores homens da minha vida, sinto por ele o mais profundo amor e orgulho.Hoje,neste dia estipulado oficialmente como sendo o seu dia, sei que assim que o vir( estava a dormir quando saí de casa),lhe der um beijo,um abraço apertado e lhe disser parabéns por este seu dia,as lágrimas vão rolar de ambas partes no meio de um sorriso franco e aberto, e vai ser mais um momento de amor entre nós como tantos e tantos outros que vivemos juntos.
Tem oitenta e três anos e a sua presença continua a ser para mim tão importante hoje como quando me segurava a mão e me ajudava a dar os primeiros passos.BEM HAJA POR EXISTIRES,PAI.

Lusófona disse...

As datas "simbólicas" são também uma maneira de pararmos um pouco e pensar se estamos agindo certo, se não estamos deixando de lado, algo ou alguém que seja importante para nós...acho bacana ter o dia do pai e da mãe... é sempre bom reforçar o que eles significam em nossas vidas...e para quem está brigado com o pai, é um bom pretexto para fazer as pazes já que há pessoas que sentem muitas dificuldades em pedir ou aceitar desculpa...

O texto é muito original. Lindo!

Bjs e felicidades

asn disse...

Olá CUSCO
Falar do nosso pai "ausente" deve ser muito complicado. Não sei como se fala do pai sabendo-se que se está a falar para alguém que não se sabe se nos está a ouvir, se é capaz sequer de nos ouvir.
Imagino que deve custar, deve ser muito triste, deve trazer-nos muitas saudades...
Eu que sou pai e avô e filho de pai, já idoso, mas que eu vejo jovem, não o consigo imaginar doutra maneira...
Um abraço
António

lifeyes disse...

Continua lindo este texto :) e hoje dia do pai ainda mais

bomdiaisabel disse...

Meu querido mano!

Primeiro: aspas abolidas por razão já explicada. És mano e pronto!
Segundo: alinhavei um texto, que por várias razões, não consigo postar hoje. Dia difícil, este. Estes!Dias da mãe, do pai já ausentes e de quem tenho a maior saudade. E só não é mais dolorosa porque acredito Nele e espero ,confiante, o dia em que nos iremos abraçar, beijar e festejar o reencontro.
Já faltou mais!Não é pessimismo, é realidade.
Hoje deixo-te um beijo,grande, muito grande, para distribuires por essa família tão bonita e que tem, com toda a certeza, muito orgulho no pai que escreveu um tão bonito post e muita saudade, gratidão e orgulho naquele que tão bons filhos cá deixou.
Até breve
se Deus quiser

Baby disse...

Meu Deus, o teu Pai, lá longe... deve ter adorado a tua carta, linda, linda, destilando sentimentos incontidos, uma saudade imensa, um amor que permanece e ficará para sempre vivo, nesse sofá agora imenso.
Obrigada pela partilha.
Beijo.

amigona disse...

A contrariar o meu post de hoje, agora consigo comentar!-vá lá uma pessoa perceber alguma coisa disto!
Aproveito para te deixar um beijo de amizade e ternura...

bomdiaisabel disse...

Tenho de voltar aqui ao teu canto só para deixar umas palavrinhas sobre a imagem do meu post. Naquela grande casa, que tem sido de tudo um pouco e merece ser muito mais, também vi a exposição de Sebastião Salgado. Algumas vezes.E filmes, outras vezes.
Acredito que tenhas passado lá algumas/ muitas noites sem dormir e que também lá tenhas dormido outras. Eram todos bons rapazes e quem , propositadamente, ia passando para vos ver, ficava satisfeita com um ou outro piropo. Já lá vão tantos anos! Vai não vai, temos andado muitas vezes ao lado um do outro.Porque das mesmas coisas e lugares falamos! Com a distância cronológica da tal neve de Fevereiro.
Beijinhos

António Melenas disse...

Admiravel, comovente, lindíssimo, este teu texto.
Foi um prazer lê-lo
Quanto ao pater-noster, também já o soube de cor, mas foi há muiiiitos anos
Um grande abraço

as velas ardem ate ao fim disse...

Pois as lagrimas caem me.

bjo sentido

margusta disse...

Olá Cusco,
...tb foi o meu primeiro ano, em que se festejou o dia do pai...sem o poder ver...dar-lhe os parabéns e escutar a voz dele comovido - Obrigada filha!...

Fui levar-lhe uma flor branca...mas não pude vê-lo....

O teu texto está lindo e comovente!

Abraço-te!

Anónimo disse...

...é Amigo, (deixe-me chamar-lhe assim e perdoe o atrevimento) muitas vezes na nossa vida, deparamos com a corda partida e a chave que de esquecida, sem ter que fazer, já não serve...
No entanto, o tempo, sempre tem um lenitivo para a dor e para as ausências, mesmo as mais dolorosas.
Às vezes, bastam essas pérolas de água que depois cristalizam nos olhos, outras, são precisos rios, na paisagem da dor.
Entretanto,vão-se as dores sublimando e tudo passa, até nós!...

Um abraço da

Maria Mamede

lena disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Vou sentir saudades do jogo do "codilho" que se jogava junto a esse sofá!
O relógio parou por momentos, voltará a parar vezes sem conta, mas haverá sempre alguém que possa pegar nessa chave e dar corda...o relógio continua a trabalhar!

Vi a poesia da cusquinha e acho que pegou o jeito do pai.
Bom fim de semana
Bjo
IT